Você sabe cuidar da sua bike? Tem um texto muito bacana do meu amigo Glauco Bremberger!

image1

Meu grande amigo Glauco fez a gentileza de escrever pra gente alguns procedimentos básicos que devemos ter para manter nossas companheiras de aventura sempre a postos para o próximo passeio. Aproveitem!!!

Manutenção doméstica básica de bikes

Porque eu devo fazer a manutenção doméstica básica da minha bike?

A resposta para esta pergunta é: a correta manutenção da bike, seus acessórios e equipamentos de segurança vão tornar as suas pedaladas mais seguras, prazerosas e econômicas.

O assunto é vasto, mas nesse texto vou me limitar somente ao básico. Apesar disso, vou deixar aberto este canal para responder perguntas e até mesmo escrever textos complementares caso você tenha interesse em saber mais detalhes de algo relacionado com as nossas queridas bikes.

Eu não poderia deixar de informar que a manutenção doméstica básica não elimina a necessidade de se levar periodicamente a bike para uma revisão profissional em uma boa bicicletaria, onde ela será desmontada, limpa, lubrificada, inspecionada e ajustada.

Supondo que você mantenha sua bike limpa e lubrificada, eu recomendo que usuários urbanos moderados (os que pedalam basicamente no asfalto) que levem suas bikes para uma revisão profissional no máximo a cada 6 meses, ou sempre que qualquer anomalia for observada (desgaste de uma peça, ruídos ou dificuldade no uso normal).

Para usuários que vão para as trilhas, local onde a bike é mais exigida e fica muito exposta à poeira e lama, eu recomendo uma revisão profissional a cada 5 ou 6 trilhas. Se preferir, pode fazer isso logo após uma trilha mais severa, quando a bike ficou parcialmente imersa em lama ou água. Lembrando que, neste caso, o mecânico responsável pela revisão vai levar em consideração o histórico de manutenção e o estado da bike para definir o tipo de serviço que será realizado.

Já os equipamentos de segurança devem ser inspecionados antes do uso e substituídos quando apresentarem qualquer problema ou desgaste. Você pode levá-los para uma bicicletaria e pedir a opinião de um profissional no caso de dúvidas.

Os componentes da bike sofrem desgaste natural com o uso e quando expostos à poeira, lama, sol e água tem um desgaste maior ainda. Portanto, limpar e lubrificar corretamente a bike vai aumentar sensivelmente a vida útil dos componentes, o que vai lhe economizar muito dinheiro na substituição de itens desgastados.

Uma dica importante: se você está em uma boa bicicletaria e o mecânico recomenda a troca de um componente que está gasto, converse com ele para entender o motivo e, se for por segurança ou para evitar danos em outros itens, substitua a peça. Acredite, isto vai lhe economizar dinheiro. Por exemplo substituir uma corrente na hora certa reduz o desgaste de componentes mais caros da transmissão, como o cassete e a coroa.

Agora vamos tratar do assunto propriamente dito, separando o tema em limpeza, lubrificação, inspeção e cuidados antes de pedalar. Já que algumas bike podem estar muito sujas, enferrujadas e sem manutenção alguma, recomendo que o processo se inicie com uma revisão profissional, assim será muito mais fácil e seguro para que você inicie as manutenções domésticas básicas.

Leve a bike para uma boa bicicletaria e converse com o mecânico, explique como você utiliza a bike e o histórico de manutenção dela. Verifique com ele se a bike está em condições e bem ajustada para o seu corpo. Dependendo do caso, o mecânico vai lhe ajudar na hora, mas ele pode eventualmente recomendar um outro serviço que chamamos de “bike fit” (ajuste e/ou adequação da bicicleta para o ciclista; em qualquer nível, modalidade e tipo de bicicleta).

Não tenha medo de conversar com o mecânico, ele não morde e vai lhe ajudar muito. Se a sua bicicletaria não “permitir” a conversa com o mecânico, se você não gostar dele ou desconfiar que ele está lhe “empurrando” peças e serviços desnecessários, simplesmente vá para outra bicicletaria. Existem excelentes bicicletarias e mecânicos no mercado.

Limpeza – Toda vez que você voltar de um pedal faça uma rápida verificação na bike. Se ela estiver suja, por exemplo, deve ser lavada. Para isto, o recomendado é usar água, detergente neutro biodegradável e desengraxante biodegradável (pode ser comprado em boas bicicletarias). Não utilize produtos abrasivos ou que ataquem a pintura. Ah, e muito cuidado com a água dos esguichos de alta pressão e com o desengraxante, pois eles podem penetrar dentro dos componentes e “lavar” a graxa, que é necessária para o correto funcionamento da bike.  A nossa meta é tirar a sujeira externa e não a graxa interna da bike.

Comece retirando o excesso de sujeira com o esguicho, evite direcionar o jato de água nos componentes rotativos. Com um pincel, aplique um pouco do desengraxante na corrente e depois nos outros componentes da transmissão. Não passe o desengraxante nos outros componentes, principalmente no sistema de freio. Coloque água com detergente em um balde, utilize uma escova para lavar os pneus, depois embeba uma esponja macia na água com detergente e limpe toda a bike, inclusive os freios, as rodas, a corrente e a transmissão (você pode ter uma esponja mais velha e encardida para isto).

Agora retire todo o sabão e desengraxante com o esguicho e enxágue bem. A última etapa da lavagem é a secagem: seque a bike e a deixe por algumas horas em um local arejado e na sombra para que a água retida seque completamente. Para facilitar a secagem dê umas chacoalhadas na bike e gire o pedal fazendo a roda traseira girar um pouco. Repita isso algumas vezes. É muito importante secar bem a bike e antes de guardar realizar a lubrificação para prevenir a oxidação.

Nota: Utilize a água com critério, evite o desperdício.

Lubrificação – Vamos começar falando um pouco sobre lubrificantes de corrente. O ideal é utilizar um lubrificante específico para bicicletas. Recomendo uma visita à uma boa bicicletaria para comprar o mais adequado para você. A maior parte das pessoas vai se dar bem com o que chamamos de “lubrificante úmido”, que é um apropriado para locais com muita humidade.

Eu, particularmente, gosto de lubrificantes à base de cera. Eles são um pouco mais caros, mas dispensam o uso de desengraxantes na lavagem. Além disso, são removidos com água e detergente, o que facilita muito o processo de limpeza. Evite utilizar WD40 (ou produtos similares) na corrente, este é um bom produto multiuso, mas não é o ideal para lubrificar a transmissão de uma bike.

Para aplicar o lubrificante confirme se a transmissão está limpa e completamente seca. Com a bike parada e bem apoiada rotacione o pedal para trás fazendo com que a corrente se mova. Em seguida, mantenha o movimento da corrente e aplique de forma contínua uma pequena quantidade de óleo na superfície interna da corrente. Existem outros pontos que necessitam de lubrificação além da transmissão, mas não vamos tratar deste assunto neste texto, pois eles serão lubrificados na bicicletaria durante as revisões profissionais.

Nota: Não deixe o lubrificante pingar nas peças do freio, isto pode gerar um acidente quando você for sair com a bike. Se o quadro da sua bike for de carbono, evite o contato do lubrificante com o quadro.

Inspeção da bike – Agora que a sua bike está limpa e lubrificada é hora de fazer uma inspeção detalhada: procure por qualquer coisa fora do normal, como um cabo de aço desfiando, um parafuso solto, pastilhas de freio gastas, peças tortas ou um pneu careca. Se encontrar algo errado, visite uma bicicletaria e peça a opinião de um profissional. A bike deve ser guardada em um local seco, limpo, arejado e sem a incidência direta de sol. Se existir poeira no local, ou no caso de longos intervalos entre os passeios, é interessante utilizar uma capa protetora, assim sua bike estará em boas condições quando você for pedalar.

Cuidados antes de pedalar – Como você limpou, lubrificou, inspecionou e guardou a bike corretamente, agora a coisa ficou fácil. O próximo passo é calibrar os pneus, testar os freios, vestir os equipamentos de segurança (capacete, óculos de proteção e luvas) e pronto.

Nota: A correta pressão dos pneus é muito importante, ela varia muito em função do tipo de bike, de pneu, do peso do ciclista e do tipo de uso. Verifique o manual da bike ou visite uma bicicletaria para determinar a correta pressão para você. Sempre verifique e corrija a pressão nos dois pneus antes de começar a pedalar, pois é normal que a pressão varie quando a bike fica guardada por alguns dias.

Bom, estas são as minhas dicas para uma manutenção doméstica básica de bike. Como disse antes, existem muitos outros detalhes. Esse assunto é praticamente inesgotável considerando a quantidade de tipos de bike, componentes e acessórios existentes, mas você pode ir aprendendo de forma gradativa conforme o seu interesse.

Converse com o seu mecânico e amigos ciclistas, participe de cursos e pesquise na Internet. Recomendo ainda que a “fonte” da informação seja sempre verificada, pois existem muitos “palpiteiros” que podem lhe ensinar coisas erradas… Na dúvida consulte o seu mecânico.

Boas pedaladas!!!

Glauco Bremberger – engenheiro mecânico e um apaixonado pelo ciclismo

 

Você sabe cuidar da sua bike? Tem um texto muito bacana do meu amigo Glauco Bremberger!

Pelo caminho de Santiago de Compostela – junho de 2013

Você sabe cuidar da sua bike? Tem um texto muito bacana do meu amigo Glauco Bremberger!

A semana está começando e tem pedal para todos os gostos!!!!!

Mais novo

There are 2 comments

  1. Daniel Silva

    Olá, amo pedalar e cada dia mais me apaixono pelas bikes principalmente as antigas… Gostaria de saber se posso usar qualquer tipo de bike para pedalar em benefício da minha saúde? Tenho um Monark Barra Circular…

    1. Nuria Casadevall

      Olá, Daniel! Você pode pedalar com qualquer bicicleta, desde que você faça um check up antes para garantir que você esteja apto para este esporte.

Publique um comentário