A pé ou de bicicleta?

santiago 2007 LEON 2013

Já fui para o “Caminho de Santiago” (Espanha) algumas vezes. A pé e de bicicleta.

A primeira vez foi em 2005, quando decidi caminhar por essa rota tão famosa. Era um momento importante na minha carreira e numa troca de emprego consegui 30 dias de férias (acho que só fiz isso três vezes na vida!).

Passei por lugares incríveis como: vilarejos, aldeias, cidades medievais. A sensação de caminhar por uma calçada romana que está lá desde 3.000 anos atrás é realmente uma viagem no tempo.

Na segunda vez, eu fui com uma pessoa muito querida que já tinha feito o caminho também. Nos preparamos com duas bagagens: uma mochila de peregrino e uma mala de 20 kg para os dois.

Foram 20 dias caminhando e viajando pelas províncias do norte da Espanha. Conheci uma Espanha mais fria, com uma arquitetura diferente e sabores maravilhosos.

NOS BASTIDORES DA VIAGEM!

Chegamos em Pamplona (Espanha) de avião, despachamos nossa mala de 20kg pela loja dos correios em Santiago de Compostela e caímos no caminho de mochila! Foram oito dias de peregrinação entre trilhas e adegas sensacionais.

Depois de passar três dias em Santiago de Compostela, partimos de carro e fizemos o seguinte roteiro: La Coruña, Oviedo, Santillana del Mar, San Vicente de la Barquera, Santander, San Sebastián, Bilbao.

Pudemos provar os famosos “pintxos”: petiscos de diversos sabores para se comer com as mãos. São uma especialidade do País Basco (região localizada no extremo norte da Espanha e no extremo sudoeste da França) e que também podem ser chamados de ‘pinchos” ou “tapas”.

Na terceira vez, a eleita foi a bicicleta. O sentimento de liberdade de poder pedalar por essas trilhas é uma das melhores sensações que já tive na vida. E quando a gente faz isso com amigos queridos, é tudo de bom!!!!

Foram 13 dias para completar este caminho tão famoso por sua religiosidade e suas trilhas entre bosques e descampados. O tempo ajudou  muito e a experiência de estar no caminho, mais uma vez, foi inesquecível.

A quarta vez foi para agradecer o fato de estar viva!

Muito gente me pergunta o que este caminho tem de tão incrível já que não existe nada em especial, fora a oportunidade de estar em contato com a natureza. A resposta é muito simples: você percebe que tudo o que você precisa para ser feliz está em você e não em uma carreira, em um amor ou em algo material. Está na capacidade que nós temos em poder ser quem nós somos!

E você? Já pensou em fazer o Caminho de Santiago? vale (e muito!) essa experiência!

Um beijo e até a próxima!

 

A pé ou de bicicleta?

Tem vídeo novo do nosso amigo Marcos Wada!

A pé ou de bicicleta?

Benefícios emocionais de pedalar – por Cristiane Costacurta

Mais novo

Publique um comentário