4 dicas para cuidar da corrente da bicicleta

bicycle-circuit-252286_1280As festas de final de ano terminaram e a sua bike está te chamando para dar uma voltinha! Por isso, preparei algumas dias para você cuidar da sua companheira e não ter uma surpresa no meio da pedalada.

Cuidar da corrente da sua bicicleta, principalmente em períodos de chuvas, é fundamental para manter a segurança e o bom desempenho da magrela. Muitas vezes, cometemos alguns erros básicos e que aceleram o processo de desgaste de toda a transmissão da bicicleta, sabia?

Por isso, é importante conhecer algumas técnicas para evitar que isso aconteça e, assim, prorrogar a vida útil do equipamento.

Confira a seguir:

Corrente sempre limpa: uma corrente suja, além de dificultar a troca de marcha, faz muitos barulhos desagradáveis. Deixar acumular resquícios de sujeira entre os elos e no restante da transmissão prejudica a durabilidade desse item da bike.

Para evitar que isso aconteça, o processo é bem simples: basta passar um desengraxante em toda a corrente enquanto você gira os pedais para trás. Depois, com uma escova de dente mesmo, limpe tudo. Por fim, é só retirar o desengraxante com água e deixar a corrente secar por uns 10 minutos.

Mas nada de achar que você precisa lavar a corrente toda hora. Se os pedais estiverem secos, como quando você retorna do asfalto, é possível, por exemplo, tirar a sujeira usando apenas um pano seco e reaplicando o óleo.

Corrente lubrificada: Depois que você higieniza a corrente, é hora de lubrificá-la. Para isso você deve escolher um óleo que seja realmente indicado para esse uso. Então, é só pingar uma gota em cada elo da corrente. Depois disso, vá girando os pedais para trás para espalhar bem o óleo. Tire o excesso usando apenas um pano.

Um detalhe importante que você deve ficar atento é que alguns óleos secam na transmissão com o objetivo de criar uma espécie de película que protege a corrente.

Uma dica é: enquanto estiver lubrificando a bike, procure deixá-la em um suporte e pedale com ela, fazendo com que a corrente passe pelas coroas (câmbio dianteiro) e cassetes (sistema de engrenagens traseira).

Sem correntes gastas: depois de um certo tempo, as correntes desgastam os dentes dos cassetes e coroas. Quando isso acontece, a corrente nova não se encaixa mais com o resto da transmissão e é necessário trocar tudo, ok? Para que isso não aconteça, é preciso acompanhar o desgaste da corrente sempre com uma ferramenta adequada.

Muitos usam a quilometragem da bike como referência, mas este método nem sempre é o mais seguro.  É preciso levar em consideração também as condições de uso, modelo da corrente e até mesmo a força que você costuma colocar sobre a corrente. Tudo isso influencia no desgaste. O certo é substituir por uma nova quando atingir 0,75mm de desgaste.

Outro detalhe que merece atenção: quando os dentes do cassete ficam pontudos, muito provavelmente eles não vão mais “encaixar” perfeitamente se você colocar uma corrente nova.

Cassete e coras gastos: sim, quando um item é gasto na transmissão compromete a durabilidade de todos os outros. Por isso, ficar atento e evite usar trocar apenas algumas peças e misturar novas com outras desgastadas. Observe, ao trocar a corrente, se as marchas não escapam ou se a transmissão não faz barulhos estranhos.

E, claro, ao sair para andar de bike tenha sempre com você uma ferramenta que te permita consertar qualquer quebra da corrente, principalmente se for fazer trilha.

Bom pedal!!!!!

4 dicas para cuidar da corrente da bicicleta

Portugal: você tem que conhecer este país

4 dicas para cuidar da corrente da bicicleta

Las Magrelas: um lugar com oficina, bar e exposições

Mais novo

Publique um comentário